29 de março de 2017

Foragido da Justiça de PE é preso por agentes do GOE no interior do RN

Agentes penitenciários do Grupo de Operações Especiais prenderam, nesta terça-feira (28), na cidade de Bom Jesus, RN, um foragido da Justiça do estado de Pernambuco. João Luiz de Souza, mais conhecido como "Gordo", de 37 anos, tinha mandado de prisão em aberto expedido pelo juiz Abner Apolinário da Silva, no dia 22 de março de 2016.
João Luiz vinha sendo procurado pela polícia pernambucana e, após contato feito com a Secretaria de Justiça e Cidadania do Rio Grande do Norte, os policiais de PE pediram apoio para localizar o foragido.
Com isso, os agentes do GOE conseguiram encontrar o foragido na cidade de Bom Jesus. O mandado de prisão contra o João Luiz é referente a um crime de homicídio que teve como vítima Edvaldo Amaro Luna de Sena.
Agentes do GOE durante abordagem para localizar pernambucano foragido da Justiça. (Foto: Divulgação / GOE)Agentes durante abordagem para localizar pernambucano foragido da Justiça. (Foto: Divulgação / GOE)

Quadrilha explode agência bancária e metralha destacamento da polícia



Cerca de dez homens armados de escopetas, fuzis e pistolas invadiram a cidade de Tenente Laurentino Cruz, distante 250 km de Natal, explodiram uma agência bancária e metralharam a unidade da Polícia Militar instalada no município. A quadrilha chegou em duas caminhonetes e ainda mantiveram pessoas como reféns durante a ação.
De acordo com informações do policiamento local não houve como ocorrer uma reação devido a desproporção entre criminosos e agentes da segurança pública. Os assaltantes renderam algumas pessoas que estavam na rua por volta de 1h mantendo elas como reféns, mas depois foram liberadas.
Segundo testemunhas o bando permaneceu na cidade cerca de 20 minutos até fugirem, mas antes explodiram a agência do Bradesco e para intimidar os poucos PMs ainda metralharam o prédio do destacamento. Ninguém foi preso.

28 de março de 2017

Em depoimentos, relator indica argumentos para cassar Temer

O ministro Herman Benjamin, no TSE
Perguntas feitas pelo ministro Herman Benjamin, do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), a delatores da Odebrecht indicam ao menos três pontos que devem ser utilizados para embasar sua posição no processo que pode cassar a chapa de Dilma Rousseff e Michel Temer em 2014.
Relator da ação, ele insistiu em questionamentos sobre esses temas e chegou a indicar, ainda que discretamente, seu posicionamento durante as oitivas. A expectativa, segundo a Folha apurou, é que ele peça a cassação da chapa. O ministro não se manifesta sobre o voto, em razão de sigilo.
O primeiro ponto abordado com insistência por ele trata do uso de R$ 50 milhões em propina na campanha, fruto, segundo os delatores, de contrapartida pela aprovação da medida provisória 470, apelidada de Refis da Crise, em 2009.
O dinheiro, de acordo com a delação, acabou não sendo utilizado na campanha de 2010, ficando como “crédito” para as eleições de 2014.
O segundo tema é o pagamento de R$ 25 milhões, via caixa 2, para “comprar” (termo usado nos relatos) o apoio de partidos à chapa Dilma-Temer e aumentar o espaço de propaganda na televisão.
O terceiro assunto perseguido pelo relator nos depoimentos diz respeito a gastos não declarados de ao menos R$ 16 milhões com o marqueteiro João Santana, que trabalhou na campanha.
Os depoentes que mais trataram dos temas foram Marcelo Odebrecht, ex-presidente e herdeiro do grupo, Alexandrino Alencar, ex-diretor de Relações Institucionais, Hilberto Mascarenhas, ex-diretor do departamento de operações estruturadas da empresa, conhecido como o setor de propinas, e Fernando Migliaccio, ex-funcionário da mesma área.
Para entender o processo de aprovação da MP 470, Benjamin fez ao menos 25 perguntas somente a Marcelo Odebrecht.
No diálogo, o ministro questiona: “Os R$ 50 milhões não saíram em 2010?”. O executivo responde que não e é novamente acionado: “Ficou o crédito?”. Em seguida, o relator faz perguntas sobre de que forma o governo teria dado contrapartida ao grupo.
O ministro do TSE deixa claro que, além de querer saber se o dinheiro foi ou não utilizado em 2014, também quer esclarecer se trata-se de caixa 2 “puro”, uma doação não contabilizada, ou se foi um ato de corrupção, quando envolve promessa ou ato em troca de uma vantagem indevida.
Durante as audiências,o ministro expôs seu entendimento sobre a diferença.
“Porque tecnicamente, só para orientar o depoimento, eu nem sei se o senhor terá informações sobre isso, caixa 2 não está necessariamente vinculada à propina no sentido de: olha, eu vou lhe dar um benefício que não é muito lícito, mas, em contrapartida, eu espero uma contribuição. Isso é propina”, disse o relator.
COMPRA DE ALIADOS
Sobre a compra de partidos para que a coligação tivesse mais tempo na televisão, Benjamin indagou ao menos 29 vezes Alexandrino Alencar, o responsável pela negociação de R$ 21 milhões com três siglas (PC do B, Pros e PR) em menos de uma hora de oitiva. Esse foi basicamente o único tema explorado com o ex-executivo. Além desses partidos, o PDT, segundo a Odebrecht, recebeu R$ 4 milhões pelo mesmo esquema.
“Em outras palavras, segundo o que o senhor disse, só com a compra de tempo de três partidos e, portanto, de caixa 2, esse valor já superava a contribuição oficial? Não é isso?”, disse Benjamin.
Os partidos negam a acusação e afirmam que apoiaram a chapa Dilma-Temer por questões ideológicas.
Os três pontos destacados dizem respeito apenas aos depoimentos de delatores da Odebrecht – os últimos a serem chamados. A Folha teve acesso às transcrições na última semana.
O processo, porém, começou em 2014, logo depois da eleição. Cerca de 50 pessoas foram ouvidas ao longo desses dois anos. Nesta segunda (24), ele entregou o relatório final do caso ao tribunal, abrindo caminho para o início do julgamento da ação.
FOLHAPRESS

Pelo 5º dia seguido, mais uma farmácia é assaltada

Pelo 5º dia seguido, mais uma farmácia foi alvo da ação de bandidos na capital do Rio Grande do Norte. Na noite desta segunda-feira (27) uma farmácia que fica na Av. Rui Barbosa, no bairro de Lagoa Nova, foi a vítima.
De acordo com clientes, quatro homens armados invadiram o estabelecimento e anunciaram o assalto. Na ação que durou menos de cinco minutos, os bandidos roubaram todo dinheiro em caixa e pertences de clientes. Eles fugiram em um veículo de cor branca com destino ignorado. A Polícia foi acionada, mas ninguém foi preso até o momento.
Natal Notícais

Chuva rompe adutora e seis cidades do RN entram em colapso hídrico

Seca no Rio Grande do Norte (Foto: Canindé Soares)153 municípios estão em situação de emergência no RN (Foto: Canindé Soares)
Uma tubulação da Adutora Médio Oeste rompeu e deixou as cidades de Campo GrandeJanduísMessias TarginoPatu, Paraú, Triunfo Potiguar sem o fornecimento de água. É o que diz a  Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern). Com a entrada na lista de colapso as cidades estão com a emissão de contas suspensa.
"As fortes chuvas criaram correntezas que deslocaram a adutora, trazendo danos irreparáveis para os equipamentos", afirmou a assessoria de imprensa da Caern.

A região onde é feita a captação da adutora Médio Oeste é de difícil acesso e fica próximo a uma região com muitas serras. A Caern avalia medidas para reparar o sistema, mas ainda não é possível prever o prazo de conserto.

Desde o segundo semestre do ano passado que as cidades abastecidas pela Adutora Médio Oeste estão em rodízio de abastecimento em função da redução do volume de água no Rio Piranhas/Açu.
R$ 4 bilhões de prejuízo
O Governo do Rio Grande do Norte decretou, por mais 180 dias, a situação de emergência em 153 municípios do estado – o equivalente a 91,6% das 167 cidades que compõem o território potiguar. O motivo? A pior seca da histórica do estado, que já causou prejuízo de R$ 4 bilhões. O decreto foi publicado na quinta-feira (23) no Diário Oficial do Estado (veja AQUI a íntegra do documento). Esta é a oitava vez seguida de decretação de emergência devido à estiagem.
Em dezembro, o G1 publicou matéria mostrando que a mais longa e severa estiagem da história do Rio Grande do Norte está fazendo o maior reservatório do estado - a barragem Armando Ribeiro Gonçalves - secar. A reportagem visitou sete cidades onde os canos estão secos ou há rodízio de água – em uma delas, até uma cidade submersa pela represa reapareceu. A seca afeta moradores, a produção agropecuária e até o PIB do estado.

27 de março de 2017

Senador e deputados são citados em delações sobre desvios no Idema/RN

Ex-diretor do Idema, Gutson Reinaldo é apontado pelo MP como líder do esquema descoberto no Idema (Foto: Reprodução/ Inter TV Cabugi)Ex-diretor do Idema, Gutson Reinaldo é apontado pelo MP como líder do esquema descoberto no Idema (Foto: Reprodução/ Inter TV Cabugi)
Um senador da República e dois deputados federais do Rio Grande do Norte foram citados em delações premiadas celebradas entre o Ministério Público Federal, o Ministério Público potiguar, o ex-diretor administrativo do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte (Idema) e uma professora universitária. As citações são relativas ao esquema de desvios dentro do Idema que resultou na deflagração da operação Candeeiro, em setembro de 2015. As delações, que ainda estão sob sigilo, foram homologadas pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Luiz Fux em 3 de março passado. O G1 teve acesso ao documento.
Com a homologação por parte do Supremo Tribunal Federal, as delações passam a servir como base para novos pedidos de inquérito e investigações das Operações Dama de Espadas e Candeeiro. A partir de agora, os autos dos processos resultantes das duas ações seguem para o STF.
O ministro ressalta que os termos de acordo de colaboração premiada homologados foram conduzidos pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e que as delações se baseiam na Lei 12.850/2013, que define organização criminosa e dispõe sobre a investigação criminal, os meios de obtenção da prova, infrações penais correlatas e o procedimento criminal.Luiz Fux lembra, no documento, que a Operação Candeeiro investigou “esquema de corrupção desvio de recursos públicos e lavagem de dinheiro no âmbito do Idema”. O texto da homologação não traz os políticos citados por Gutson Reinaldo e Vilma Rejane nas delações, mas o ministro esclarece que “em face da menção dos colaboradores ao envolvimento de parlamentares federais, especificamente dois deputados federais e um senador, nos fatos delituosos, configura-se a competência do Supremo Tribunal Federal para a homologação dos acordos”.
Ex-diretor do Idema, Gutson Reinaldo é apontado pelo MP como líder do esquema descoberto no Idema (Foto: Magnus Nascimento/Tribuna do Norte)Gutson Reinaldo está em prisão domiciliar desde dezembro (Foto: Magnus Nascimento/Tribuna do Norte)
Gutson
Em dezembro passado, o G1 antecipou que Gutson Reinaldo havia assinado a delação premiada. No acordo, Gutson se compromete a devolver R$ 350 mil e quatro imóveis que, segundo ele, foram adquiridos com dinheiro proveniente de desvios e que ainda não tinham sido identificados pelo MP na investigação que culminou na deflagração da Operação Candeeiro. Desde o dia 20 de dezembro, ele cumpre prisão domiciliar, o que foi acordado entre as partes.
Em 25 de abril do ano passado, Gutson, que era apontado como o cabeça do esquema de desvios no Idema, foi condenado a 17 anos e um mês de reclusão em regime fechado pelos crimes de peculato, lavagem de dinheiro e associação criminosa, além de ter que restituir R$ 13.790.100,60 aos cofres públicos. Ele foi condenado ainda a perda de 17 bens que inclui uma casa na praia de Cotovelo, apartamentos em prédios no bairro de Ponta Negra, na Zona Sul de Natal, e uma casa no condomínio Bosque das Palmeiras, em Parnamirim. Outras dez pessoas também foram condenadas nesse processo, que já tem uma deleção premiada homologada: a de Clebson José Bezerril, ex-diretor financeiro do Idema.
No acordo, o ex-diretor administrativo do Idema se compromete a identificar - “sem malícia ou reservas mentais”, conforme trecho do documento, os "autores, coautores e partícipes das diversas organizações criminosas" que tenham envolvimento com desvios de dinheiro público. Gutson decidiu revelar a "estrutura hierárquica e a divisão de tarefas" nos esquemas. Para isso, forneceu documentos e outras provas materiais.
As operações Dama de Espadas e Candeeiro foram deflagradas pelo MP em 2015. Segundo os promotores de Justiça, a primeira apurou desvios de R$ 5,5 milhões da Assembleia Legislativa potiguar. Em relação à Candeeiro, um relatório elaborado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) e divulgado em outubro passado aponta que foram desviados R$ 34.943.970,95 do Idema entre os anos de 2011 e 2015.
Ainda não se sabe quem Gutson Reinaldo citou, mas a expectativa é que a delação faça a intersecção entre as duas operações. A Dama de Espadas prendeu a mãe de Gutson, a ex-procuradora-geral da Assembleia Legislativa Rita das Mercês Reinaldo, em 20 de agosto do ano passado – 14 dias antes da prisão do filho. De acordo com os promotores, os dois esquemas fraudulentos, separadamente, eram operados por mãe e filho.

Atirador do MPRN diz que comprou arma no 'mercado negro'; leia carta

“A arma utilizada é totalmente ilegal, vale dizer, não registrada, ilícita, bandida, comprada no mercado negro”. É desta forma que o servidor público Guilherme Wanderley Lopes da Silva, de 44 anos, se refere ao revólver que ele usou no atentado ocorrido na última sexta-feira (24) dentro do Ministério Público do Rio Grande do Norte. Os disparos feriram o procurador-geral de Justiça Adjunto do Rio Grande do Norte Jovino Pereira Sobrinho e o promotor Wendell Beetoven Ribeiro Agra. Um dos alvos também foi o procurador-geral de Justiça Rinaldo Reis, mas o servidor errou o tiro.
Trecho da carta deixada pelo servidor Guilherme Wanderley Lopes da Silva  (Foto: Reprodução/Carta divulgada pelo MPRN)Trecho da carta deixada pelo servidor Guilherme Wanderley Lopes da Silva (Foto: Reprodução/Carta divulgada pelo MPRN)
O atirador está preso. Guilherme se apresentou à polícia no sábado (25). Exonerado do cargo comissionado, ele trabalhava no MP há 20 anos.
Atirador do Ministério Público chega ao Comando da Polícia Militar (Foto: Carlos Lima/Inter TV Cabugi)Atirador do Ministério Público chega ao Comando da Polícia Militar (Foto: Carlos Lima/Inter TV Cabugi)
O relato sobre a arma consta em uma carta que o próprio Guilherme escreveu e deixou sobre a mesa do procurador-geral antes de abrir fogo. Faz parte de uma série de itens enumerados como justificativa para a intenção de matar. Nesta segunda (27), o Ministério Público divulgou partes da carta que não havia divulgado no fim de semana, quando revelou a existência do documento.
Em outro trecho, ainda ao tratar da arma, os servidor acrescentou: “Rinaldo tinha que ser preso, afastado da politicagem. Mas, como isso não era possível, tinha que morrer. A morte por tiro, por incrível que pareça, é uma das mais humanas, piedosas, pois, dependendo, pode ser rápida, ou seja, com pouco momento de agonia. O que desejo atingir com isso é mostrar que aqui tem gente de bem e, como tal, disposta a mover montanhas para amenizar a vergonhosa sangria de nossa Pátria” (SIC)."Depois, não venham dizer que o povo de bem deve ser desarmado, quanta hipocrisia! Pensei até nisso ao escolher a arma proibida. A arma tinha que ser ilegal e por ironia do destino, até agradeço ao bandido que me vendeu e confiou em mim. Pelo menos fiz bom uso do artefato e o bandido, sem saber, também fez algo bom" (SIC), escreveu Guilherme.
Carta
Em outros trechos da carta -- já destacados peloG1 após parte do conteúdo ser divulgado pelo MP -- Guilherme destacou que "terrorismo se combate com fogo", e também enfatizou que "alguém precisava fazer algo efetivo e dar uma resposta a esse genuíno crime organizado".
'Situação emocional terrível'
O advogado Jonas Antunes, que defende Guilherme, quer um diagnóstico psicológico do servidor. A defesa também disse que o cliente 'está em uma situação emocional terrível'.

'Por pouco não fiquei tetraplégico'
G1 conversou com Wendell Beetoven na manhã desta segunda (27). Ele e Josino Sobrinho passaram por cirurgias e se recuperam dos tiros que levaram. A conversa foi por meio do WhatsApp, já que o promotor disse que falta fôlego e que por isso ainda não consegue falar direiro. "Estou na UTI, ainda muito mal, com um pulmão perfurado e costelas quebradas. O projétil passou raspando na coluna vertebral. Escapei de morrer e por pouco não fiquei tetraplégico", relatou.

25 de março de 2017

É HOJE


Servidor que atirou em promotores se comunica com a família e deve se entregar neste sábado a polícia

Resultado de imagem para Guilherme Wanderley Lopes da Silva
O Blog teve teve a confirmação de um familiar que Guilherme Wanderley Lopes da Silva, servidor do MPRN que atentou contra promotores nesta sexta-feira na sede do órgão se comunicou com familiares na noite desta sexta-feira.
Segundo nossa fonte, Guilherme deverá se entregar neste sábado a polícia.

ENTENDA O CASO ...

Está no Diário Oficial a exoneração do cargo de confiança de Guilherme Wanderley Lopes da Sila.
Guilherme disparou vários tiros nesta sexta-feira na sede do MP acertando os promotores Wendell Bethoven e Jovino Pereira.
Apesar de ser servidor efetivo do orgão, Guilherme exercia há muitos anos um cargo de confiança.

24 de março de 2017

Ladrões roubam moto em Barra do Geraldo e a policia recupera moto próximo a Lagoa D'anta

A motocicleta de placas MZK 8181, Honda CG 125 ES de cor preta foi tomada de assalto por volta das 19 horas dessa sexta-feira na comunidade rural de Barra do Geraldo Município de Passa e Fica. Duas jovens se dirigiam sentido Passa e Fica a poucos metros após saírem de casa foram abordadas por dois elementos armados que anunciaram o assalto, usando armas e de forma violenta tomaram a motocicleta e dois aparelhos celulares e fugiram sentido a Cidade, a policia foi acionada e imediatamente entrou em diligencia e a guinação de Passa e Fica apoiada pela guarnição de Lagoa Danta, se depararam inicialmente a de Lagoa Danta com os indivíduos já chegando a Lagoa Danta, a Viatura entrou em perseguição a um dos elementos que abandonou a moto usada no assalto e fugiu no mato, o outro de posse da moto roubada tentou voltar sentido Passa e Fica mas se deparou com a guarnição de Passa e Fica e após receber ordem de parar aproveitando-se da escuridão da noite conseguiu se evadir no mato e a moto também foi recuperada.  Por fim as duas motos a que estava de posse dos assaltantes usada para cometer o roubo e a moto da vitima ambas foram recuperadas, porem os elementos conseguiram se evadir no mato, devido a escuridão não foi possível prender os mesmos. Graças ao trabalho da PM a proprietária pode ter sua moto recuperada.



Nesse Sábado em Lagoa do Cipoal Município de Passa e Fica


Deprov prende homem em desmanche de veículos roubados na Grande Natal


Policiais civis da Delegacia Especializada em Defesa da Propriedade de Veículos e Cargas (Deprov) prenderam, nesta quinta-feira (23), Shirlecio da Silva Pedro, 33 anos, quando o mesmo estava na sua residência, local onde o mesmo mantém um desmanche de veículos roubados, no bairro de Passagem de Areia, cidade de Parnamirim.
No local, foram apreendidas peças de dois veículos roubados, além de peças de outros automóveis que estavam sendo desmanchados.
Shirlecio foi autuado pelo crime de receptação qualificada e encaminhado ao sistema prisional onde ficará à disposição da Justiça. 
hhui

Empresário suspeito de comandar quadrilha especializada em explosões de caixas eletrônico é preso em Bananeiras, PB

O empresário Erivaldo Nascimento dos Santos, 39 anos, foi preso na madrugada desta quinta-feira (23) na cidade de Bananeiras, no Brejo paraibano. Ele é suspeito de liderar uma quadrilha especializada em explosões de caixas eletrônicos nos Estados da Paraíba e Pernambuco.
De acordo com informações da Polícia Civil, a prisão do empresário aconteceu após uma denúncia anônima e ocorreu num condomínio no distrito Chã de Lindolfo, zona rural de Bananeiras. Ele ainda tentou fugir pulando um muro e se machucou, mas acabou capturado pelos policiais. No momento em que foi capturado , o suspeito estava portando documentos falsos.
Ainda conforme a Polícia Civil, a suspeita é que o empresário estivesse planejando outro ataque a explosões de caixas eletrônicos na região paraibana. Ele vai responder pelos crimes de falsidade ideológica, associação criminosa, furto qualificado e roubo. Erivaldo Nascimento foi encaminhado para a Delegacia de Solânea, onde prestou depoimento e deve ser levado para a cadeia pública da cidade.
Erivaldo Nascimento dos Santos é suspeito de ser um dos líderes de uma quadrilha que explodia caixas eletrônicos na Paraíba e no Pernambuco e já havia tido o mandado de prisão expedido pela Justiça na quarta-feira (22). Ele é apontado como o dono de um arsenal que foi encontrado nas cidades de Queimadas e Barra de Santana, no mês de novembro do ano passado.
Na ocasião, a polícia apreendeu, munições, explosivos, máscaras de palhaços, seis fuzis, uma submetralhadora, cinco pistolas e nove coletes à prova de balas. Entre os explosivos, pelo menos 29 dinamites com detonadores estavam nos materiais.
Ainda conforme a Polícia Civil, o empresário Erivaldo Nascimento dos Santos, conhecido como “Neguinho do Gás”, atua em Campina Grande, no ramo de revenda de gás de cozinha e similares. A investigação já durava meses e após exames periciais ficou constatado que as armas apreendidas serviam a uma quadrilha que explodia caixas eletrônicos. Dentre os armamentos estavam fuzis de fabricação russa.

Igreja Adventista do 7º Dia em parceria com a Prefeitura de Passa e Fica realizam Feira de Saúde em Passa e Fica

Resultado de imagem para ação solidária adventista

Atenção moradores de Passa e Fica e região Vem aí! Projeto Social “FEIRA DE SAÚDE” 1ª edição – será realizado neste dia 26 domingo no Pepeuzão, tendo inicio as 09:00 horas, venha descobrir  8 remédios naturais totalmente gratuitos que mudarão a sua vida, haverá atendimento dá doutora em nutrição Ariane, aplicação de flúor, verificação de Pressão arterial., teste de Glicemia para quem estiver em jejum, exame de tracoma, corte de cabelo feminino, atendimento jurídico com advogado na área trabalhista e familiar, cível e criminal, e uma grande gincana com as crianças. 


É Dia 26 domingo no Pepeuzão, as 09:00 horas da manhã. Realização ADRA – Igreja Adventista do Sétimo Dia. Apoio: Prefeitura municipal de passa e fica, secretaria de saúde, o varejão, salão bem estar,Clube de Desbravadores, vereador Davi Caboclo, Made Arte. Venha participar você e sua família é totalmente grátis.

23 de março de 2017

Seca no RN causa R$ 4 bi de prejuízo; 153 cidades têm emergência renovada

Moradores de Equador, RN, precisam enfrentar filas para conseguir água (Foto: Anderson Barbosa/G1)Equador é um dos 153 municípios do RN afetados pela escassez de água (Foto: Anderson Barbosa/G1)
O Governo do Rio Grande do Norte decretou, por mais 180 dias, a situação de emergência em 153 municípios do estado – o equivalente a 91,6% das 167 cidades que compõem o território potiguar. O motivo? A pior seca da histórica do estado, que já causou prejuízo de R$ 4 bilhões. O decreto foi publicado nesta quinta-feira (23) no Diário Oficial do Estado (veja AQUI a íntegra do documento). Esta é a oitava vez seguida de decretação de emergência devido à estiagem.
Em dezembro, o G1 publicou matéria mostrando que a mais longa e severa estiagem da história do Rio Grande do Norte está fazendo o maior reservatório do estado - a barragem Armando Ribeiro Gonçalves - secar. A reportagem visitou sete cidades onde os canos estão secos ou há rodízio de água – em uma delas, até uma cidade submersa pela represa reapareceu. A seca afeta moradores, a produção agropecuária e até o PIB do estado.
Açude Pau dos Ferros, na região Oeste do estado, está quase vazio  (Foto: Anderson Barbosa/G1)Açude Pau dos Ferros, na região Oeste do estado, está quase vazio (Foto: Anderson Barbosa/G1)
De acordo com a Secretaria da Agricultura da Pecuária e da Pesca  (SAPE), a estiagem já causou prejuízos de mais de R$ 4 bilhões, o que representa uma redução superior a 50% na contribuição do setor rural para a formação do Produto Interno Bruto (PIB) do RN. Os prejuízos também atingiram a Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern). São mais de R$ 38 milhões de prejuízo somente nos anos de 2015 e 2016.

Atualmente, 76 cidades estão com algum tipo de rodízio de abastecimento e 18, em colapso hídrico - quando a Companhia que fornece água admite que não tem condições de manter o abastecimento e as cidades passar a ser fornecimento por caminhões-pipa. Estão em colapso: Almino Afonso, Antônio Martins, Francisco Dantas, João Dias, José da Penha, Luís Gomes, Marcelino Vieira, Paraná, Pilões, Rafael Fernandes, São Miguel, Serrinha dos Pintos, Tenente Ananias, Venha-Ver, Bodó, Cruzeta, Lagoa Nova e Tenente Laurentino Cruz.
Com 15% da capacidade, Barragem Armando Ribeiro Gonçalves tem o nível mais baixo de água desde sua construção, em 1983 (Foto: Anderson Barbosa e Fred Carvalho/G1)Barragem Armando Ribeiro Gonçalves tem o nível mais baixo de água desde sua construção, em 1983 (Foto: Anderson Barbosa e Fred Carvalho/G1)

O coordenador estadual de Proteção e Defesa Civil, Elizeu Lisboa Dantas disse que as chuvas registradas nos últimos dias no interior do Estado ainda são insuficientes para tirar as cidades da emergência. "Choveu, algumas barragens e açudes tomaram água, poucos até encheram. Mas isso ainda é insuficiente. Infelizmente, vamos ter que manter a emergência", falou.

O coordenador da Defesa Civil disse que o Governo do RN segue trabalhando junto ao Ministério da Integração na liberação de mais recursos. "Essa verba servirá para construção de novas adutoras de emergência, perfurações de poços e demais ações que visem contornar a grave situação pela qual esses municípios atravessam".
Com a seca que assola o RN há cinco anos, animais mortos às margens das rodovias que cortam o estado fazem parte de um cenário desolador  (Foto: Anderson Barbosa e Fred Carvalho/G1)Com a seca que assola o RN há cinco anos, animais mortos às margens das rodovias que cortam o estado fazem parte de um cenário desolador (Foto: Anderson Barbosa e Fred Carvalho/G1)
Segundo ele, até o momento, os repasses feitos pelo Governo Federal - destinados a garantir a continuidade do fornecimento de água potável à população, como também a contratação de uma empresa para monitorar o roteiro dos veículos durante as rotas de captação e abastecimento - somam R$ 12,7 milhões.